Façam uma visita na lojinha. Compra pelo PagSeguro (cartão de crédito).

Façam uma visita na lojinha. Compra pelo PagSeguro (cartão de crédito).
é só clicar na imagem

Olá! Curta a minha Página :)

Torne-se um amigo. Para participar, basta ter email e clicar em Participar deste site.

Demonstração - Curso Coordenador pedagógico.

Querido visitante, antes de salvar a imagem, procure ampliá-la para que não perca a qualidade.

Cadastre seu email para receber as postagens.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Matemática para o ensino médio - Conjuntos: União - Interseção - Complementos - Diferenças

Conjunto é uma coleção de objetos

Nos Conjuntos, trabalhamos com alguns conceitos primitivos, que devem ser entendidos e aceitos sem definição.

Alguns conceitos primitivos
Conjunto: representa uma coleção de objetos.

O conjunto de todos os brasileiros.
O conjunto de todos os números naturais.
O conjunto de todos os números reais tal que x²-4=0.

Em geral, um conjunto é denotado por uma letra maiúscula do alfabeto: A, B, C, ..., Z.

Elemento: é um dos componentes de um conjunto.


José da Silva é um elemento do conjunto dos brasileiros.
1 é um elemento do conjunto dos números naturais.
-2 é um elemento do conjunto dos números reais que satisfaz à equação x²-4=0.

Em geral, um elemento de um conjunto, é denotado por uma letra minúscula do alfabeto: a, b, c, ..., z.
Pertinência: é a característica associada a um elemento que faz parte de um conjunto.

José da Silva pertence ao conjunto dos brasileiros.
1 pertence ao conjunto dos números naturais.
-2 pertence ao conjunto de números reais que satisfaz à equação x²-4=0.

Símbolo de pertinência: Se um elemento pertence a um conjunto utilizamos o símbolo que se lê: "pertence".
Para afirmar que 1 é um número natural ou que 1 pertence ao conjunto dos números naturais, escrevemos:

1 N

Para afirmar que 0 não é um número natural ou que 0 não pertence ao conjunto dos números naturais, escrevemos:

0 N

Um símbolo matemático muito usado para a negação é a barra / traçada sobre o símbolo normal.



Algumas notações para conjuntos

Muitas vezes, um conjunto é representado com os seus elementos dentro de duas chaves { e } através de duas formas básicas e de uma terceira forma geométrica:
Apresentação: Os elementos do conjunto estão dentro de duas chaves { e}.

A={a,e,i,o,u}
N={1,2,3,4,...}
M={João,Maria,José}

Descrição: O conjunto é descrito por uma ou mais propriedades.

A={x: x é uma vogal}
N={x: x é um número natural}
M={x: x é uma pessoa da família de Maria}

Diagrama de Venn-Euler: (lê-se: "Ven-óiler") Os conjuntos são mostrados graficamente.





Subconjuntos

Dados os conjuntos A e B, diz-se que A está contido em B, denotado por AB, se todos os elementos de A também estão em B. Algumas vezes diremos que um conjunto A está propriamente contido em B, quando o conjunto B, além de conter os elementos de A, contém também outros elementos. O conjunto A é denominado subconjunto de B e o conjunto B é osuperconjunto que contém A.



Alguns conjuntos especiais

Conjunto vazio: É um conjunto que não possui elementos. É representado por { } ou por Ø. O conjunto vazio está contido em todos os conjuntos.
Conjunto universo: É um conjunto que contém todos os elementos do contexto no qual estamos trabalhando e também contém todos os conjuntos desse contexto. O conjunto universo é representado por uma letra U. Na sequência não mais usaremos o conjunto universo.



Reunião de conjuntos

A reunião dos conjuntos A e B é o conjunto de todos os elementos que pertencem ao conjunto A ou ao conjunto B.

A B = { x: x A ou x B }

Exemplo: Se A={a,e,i,o} e B={3,4} então AB={a,e,i,o,3,4}.



Interseção de conjuntos

A interseção dos conjuntos A e B é o conjunto de todos os elementos que pertencem ao conjunto A e ao conjunto B.

A B = { x: x A e x B }

Exemplo: Se A={a,e,i,o,u} e B={1,2,3,4} então AB=Ø.


Quando a interseção de dois conjuntos A e B é o conjunto vazio, dizemos que estes conjuntos são disjuntos.



Propriedades dos conjuntos
Fechamento: Quaisquer que sejam os conjuntos A e B, a reunião de A e B, denotada por AB e a interseção de A e B, denotada por AB, ainda são conjuntos no universo.
Reflexiva: Qualquer que seja o conjunto A, tem-se que:

A A = A e A A = A
Inclusão: Quaisquer que sejam os conjuntos A e B, tem-se que:

A A B, B A B, A B A, A B B
Inclusão relacionada: Quaisquer que sejam os conjuntos A e B, tem-se que:

A B equivale a A B = B
A B equivale a A B = A
Associativa: Quaisquer que sejam os conjuntos A, B e C, tem-se que:

A (B C) = (A B) C
A (B C) = (A B) C
Comutativa: Quaisquer que sejam os conjuntos A e B, tem-se que:

A B = B
A B = B A
Elemento neutro para a reunião: O conjunto vazio Ø é o elemento neutro para a reunião de conjuntos, tal que para todo conjunto A, se tem:

A Ø = A
Elemento "nulo" para a interseção: A interseção do conjunto vazio Ø com qualquer outro conjunto A, fornece o próprio conjunto vazio.

A Ø = Ø
Elemento neutro para a interseção: O conjunto universo U é o elemento neutro para a interseção de conjuntos, tal que para todo conjunto A, se tem:

A U = A
Distributiva: Quaisquer que sejam os conjuntos A, B e C, tem-se que:

A (B C ) = (A B) (A C)
A (B C) = (A B) (A C)Os gráficos abaixo mostram a distributividade.




Diferença de conjuntos

A diferença entre os conjuntos A e B é o conjunto de todos os elementos que pertencem ao conjunto A e não pertencem ao conjunto B.

A-B = {x: x A e x B}

Do ponto de vista gráfico, a diferença pode ser vista como:





Complemento de um conjunto

O complemento do conjunto B contido no conjunto A, denotado por CAB, é a diferença entre os conjuntos A e B, ou seja, é o conjunto de todos os elementos que pertencem ao conjunto A e não pertencem ao conjunto B.

CAB = A-B = {x: x A e x B}

Graficamente, o complemento do conjunto B no conjunto A, é dado por:


Quando não há dúvida sobre o universo U em que estamos trabalhando, simplesmente utilizamos a letra c posta como expoente no conjunto, para indicar o complemento deste conjunto. Muitas vezes usamos a palavracomplementar no lugar de complemento.
Exemplos: Øc=U e Uc=Ø.



Leis de Augustus De Morgan
O complementar da reunião de dois conjuntos A e B é a interseção dos complementares desses conjuntos.

(A B)c = Ac Bc
O complementar da reunião de uma coleção finita de conjuntos é a interseção dos complementares desses conjuntos.

(A1 A2 ... An)c = A1c A2c ... Anc
O complementar da interseção de dois conjuntos A e B é a reunião dos complementares desses conjuntos.

(A B)c = Ac Bc
O complementar da interseção de uma coleção finita de conjuntos é a reunião dos complementares desses conjuntos.

(A1 A2 ... An)c = A1c A2c ... Anc




Diferença simétrica

A diferença simétrica entre os conjuntos A e B é o conjunto de todos os elementos que pertencem à reunião dos conjuntos A e B e não pertencem à interseção dos conjuntos A e B.

AB = { x: xAB e xAB }

O diagrama de Venn-Euler para a diferença simétrica é:



Exercício: Dados os conjuntos A, B e C, pode-se mostrar que:


A=Ø se, e somente se, B=AB.
O conjunto vazio é o elemento neutro para a operação de diferença simétrica. Usar o ítem anterior.
A diferença simétrica é comutativa.
A diferença simétrica é associativa.
AA=Ø (conjunto vazio).
A interseção entre A e BC é distributiva, isto é:
A (B C) = (A B) (A C)
A B está contida na reunião de AC e de BC, mas esta inclusão é própria, isto é:
A B (A C) (B C)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo. Não saia sem antes comentar!

Obrigada por cada comentário! Leio a cada um deles!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

RENDA EXTRA - Ganhe R$ 300,00 Por Dia com Estética e Depilação Em Sua Própria Casa

RENDA EXTRA - Ganhe R$ 300,00 Por Dia com Estética e Depilação Em Sua Própria Casa
Descubra a Fórmula Passo a Passo e Completa De Como Montar o Seu Próprio Studio de Depilação em sua própria Casa se Tornando um (a) “expert” Começando do Zero, Altamente Lucrativo Com Pouquíssimo Investimento. Em Apenas 30 Dias ou Menos Você Estará Pronto (a) Para Começar. O Único e Mais Completo Treinamento Que Ensinará Tudo o Que Você Precisa Saber e Fazer. Curso totalmente didático contendo mais de 4 horas de vídeo aulas, sem cortes contendo 4 tipos de virilhas completas, com vários tipos de ceras. Fórmula das ceras em video com passo passo de como prepara-la, vídeos com a prática de todas as partes do corpo. Depilação com ceras e com linha. Parte teórica com conteúdos riquíssimos e inovadores, Ebookcom mais de 160 páginas. Os resultados podem variar de pessoa para pessoa e o resultado esperado pode não ser alcançado.

Brava Cursos Online com certificado.

Divirta-se um pouquinho Professor (a) rsrs. Vista o bebê! É só arrastar os acessórios com o mouse!